Reformados

mai/12

29

O que acontece quando a Palavra de Deus verdadeiramente é pregada na Igreja!

Esse é a parte 6 de 8 na série Sã Doutrina

A grande maioria de cristãos acredita que todas as igrejas pregam a Bíblia – Verdade?

Poucos hoje discernem a superficialidade da pregação em muitos púlpitos. Alguém aqui lendo poderá considerar: – Que insensatez, de onde se tira isso?

Pode ser até que exista quem ache que se prega demais, que deveria se reduzir o tempo do sermão. Ah, se  o pequeno menino fizesse o seu cardápio, seria o fim da sua vida.

Na segunda carta de Paulo a Timóteo, capítulo 4 temos:

1. CONJURO-TE , pois , diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,

2. Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.

3. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;

4. E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.

O apóstolo Paulo aguardando o dia da sua partida, já bem próxima (v6), exorta firmemente o ministro que discipulou a pregar a Palavra. Sabemos que Timóteo já o fazia há algum tempo, e então no final do (v2) fica claro o que Paulo quer dizer, é para não somente pregar, mas com toda a longanimidade e doutrina.

Com muita paciência, longo ânimo, paciência sempre a se dilatar com todos. E com toda a doutrina, o que o Diabo tanto combate. Doutrina é uma palavra que até alguns teólogos modernos gostam de chamar de “dogma”. Dogma lembra aquelas artes góticas, catedrais assustadoras cheias de tumbas, exaurindo morte.

E, por que a ligação da instrução para o crescimento do crente (cap. 3:17), o que torna o homem de Deus perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra (aqui, de novo “toda”) – Por que o ligam à palavra dogma e aparência de morte?

Sem dúvidas: Um inimigo fez isso (Mt. 13: 28b).

É o resultado de um tempo que desviam os ouvidos da boa teologia bíblica, tempo de supervalorizar o “sentir” – da religião sentimental que dá alegria apenas dentro da igreja, no período de louvor, e que por se alienar do ensino (veredas antigas – Jr.6:16) indo atrás de novidades (comichão nos ouvidos) compromete o testemunho cristão de vida perante o mundo.

Muitos não aguentam a Verdade Bíblica, e pregadores querendo uma igreja de muitos evitam aprofundar-se na Palavra. Ficam só na “canjinha” – almejam os que agora são chamados de “adoradores”, e desejam muitos, então abaixam o padrão do ensino, usam palha.  Crê-se mais na persuasão da música do que no poder da Palavra divina.

Quando serão homens de Deus perfeitos e perfeitamente habilitados para toda a boa obra? – Quando e se aprenderem e apreenderem o ensino de toda a Escritura (cap.3:16). Daí a necessidade de pregá-la com profundidade..

Naquela dessas igrejas que algum profeta do Senhor crendo, primeiramente crendo no poder da pregação, pregar todo o desígnio de Deus (Atos 20:27); num primeiro momento inquietará o rebanho e haverá debandadas. A igreja perderá em números, por não tolerar irão afastar-se, é fatal, irão às fábulas (v4). A arrecadação financeira cairá, mas não duvidemos, porque o mesmo Deus que nos chamou a pregar vai continuar dando o pão à nossa família. Nada nos faltará.

Também pode acontecer com o pregador o mesmo que com João Batista, sua cabeça pode rolar, virem a dispensá-lo da função. Se Deus permitir Ele é o Senhor, a nossa parte fizemos. Porém se isso não ocorrer se verá o fruto do seu penoso trabalho de sua alma, e se alegrará.

Satanás tem tentado enganar o ministério para procurar atalhos desviando-se de ensinar, de pregar todo o conselho de Deus. Tenta mostrar caminhos, atalhos para satisfazer os corações com supérfluos. Não são poucos os que acham que o assunto “doutrina” separa as pessoas, ao contrário David Martin Lloyd-Jones afirma que Doutrina une, não divide.

Daí então se preferir o pluralismo bandeira branca na igreja, que nos faz perder a identidade. Não tendo doutrina, perdemos a identidade. Explica-se os cultos estarem muito semelhantes em diferentes igrejas de diferentes credos. Foram-se alguma liturgia estabelecida e princípio regulador do culto (I Co.14:40?).

Quanto ao crescimento, pela Bíblia, os frutos a colhermos – se plantarmos a boa semente teremos garantido farta colheita: I Co.3:6 e Jo.15.8.

O que devemos fazer:

- Paremos “tudo isso que está aí” imediatamente, arrependa-mo-nos confessando os nossos pecados, não temos que apresentar resultados de sucesso aos olhos dos homens, encher bancos. Deus julgará nosso trabalho, que é “pregar integralmente a Bíblia”.

- Devemos acreditar confiadamente no poder da Palavra e pregando-a “toda” – teremos frutos, muitos frutos.

- Com toda a longanimidade ensinar a verdade em amor – proclamar as doutrinas da Graça de Deus.

Fazendo isso Deus, o Senhor se alegrará, a igreja crescerá saudavelmente, teremos uma identidade cristã, estaremos unidos na Palavra. Doutrina une.

Ensinemos então a Bíblia, da Soberania divina à depravação total da natureza humana, e esta que abençoadamente acaba com o orgulho do homem e exalta a Cristo. Deus Senhor perdoe os nossos pecados e nos ajude a crer e observar tudo quanto ordenar – para a Sua Glória, amém.

O que acontece quando a Palavra de Deus verdadeiramente é pregada na Igreja!, 10.0 out of 10 based on 1 rating

Outros artigos na série Sã Doutrina

Anterior: Do Jornal: O Presbiteriano Conservador/2006 – Prega a Palavra IIPróximo: A Mentira Satânica quando o assunto é “doutrina” – Um Inimigo fez isso!

· · ·

Fechado para comentários.

<<

>>

Theme Design by devolux.nh2.me